Us Open e a emoção de assistir ao maior evento de tênis do mundo!

O maior evento de tênis do mundo sem dúvidas impressiona a todos, quando pisam pela primeira vez no Billie Jean King National Tennis Center, em Flushing Meadows, Nova York.

Aos apaixonados por tênis, é possível sentir a energia no ar desde a chegada,  que de longe, se vê a Placa “Welcome to the Us Open” – local onde muitos param para fotografias – ou ao entrar a ver a imponência do 3 estádios: Arthur Ashe, Louis Armstrong e Grandstanding e o fato de ver em cada uma das quadras secundárias, bem de pertinho, um grande jogador em ação.

A cada ano, novidades são apresentadas e quem for ao torneio em 2016 terá a oportunidade de ver em ação a cobertura retrátil do maior estádio de tênis já construído.

O Arthur Ashe Stadium com seus 23.771 a partir deste ano, não sofrerá mais com a possibilidade de mal tempo e teve também muito ampliada sua parte de sambra nas arquibancadas – fator muito importante nos dias de sol no final do verão em Nova York.

Algumas dicas são importantes para que se aproveite o máximo do último Grand Slam da temporada:

Nos estádios geralmente jogam os Top 10 ou os ídolos americanos e apenas no Arthur Ashe os lugares são marcados,  nas demais quadras – mesmo na Louis Armstrong ou Grandstanding, senta-se por ordem de chegada.

A programação de horários de quadras, de quem joga, só sai na véspera a noite.

Diferente de Wimbledon ou Roland Garros, o dia é dividido em sessão diurna ou noturna.

Normalmente sempre acontecem grandes jogos no Arthur Ashe na sessão noturna, mas não é regra. Todos os dias haverão grandes jogos na sessão diurna também.

A expectativa sobre um último Us Open do Federer e a reforma do complexo estão gerando uma procura muito grande pelos ingressos para este ano, então independente da rodada que for, compre com antecedência para não correr o risco de ficar sem ingresso.

Os pacotes completos da empresas especializadas são uma ótima opção, pois incluem hospedagem com acesso facilitado ao torneio e tickets de todos os níveis, além de uma assessoria com experiência no evento e na cidade, além de outros diferenciais.

Muitas pessoas tem a dúvida de qual o melhor dia para ir ao torneio, que tem a duração de 2 semanas completas, e as respostas para esta pergunta são muitas, mas principalmente depende do objetivo de quem vai ao torneio e do quanto pretende ou pode gastar.

A primeira semana, incluindo o primeiro final de semana é o momento ideal para quem está indo ao torneio pela primeira vez ou quer assistir o maior número de jogadores sem gastar muito.

Tem muitos jogos em todas as quadras, tickets e preços acessíveis e ideal para quem quer conhecer o torneio, indo de quadra em quadra, vendo um grande número de partidas.

Nesta semana, vale a pena comprar o ingresso para a sessão diurna no Arthur Ashe e ficar até a noite.

Fica aqui uma dica:

Não é necessário sair do complexo ao terminar a sessão, apenas do estádio Arthur Ashe, mas poderá ainda assistir até o último jogo nas demais quadras incluindo os estádios Louis Armstrong e Grandstanding.

Um novo momento do evento, com uma atmosfera diferente, começa na segunda semana do torneio, quando estão apenas os 16 melhores de cada chave em ação. Os jogos começam a ficar restritos às principais quadras, cabeças de chave começam a cair e revelações podem surgir, a partir daí cada jogo pode ser histórico.

Nestas rodadas o ideal é você ter tickets de 2 a 4 sessões seguidas, preferencialmente em bons lugares no Arthur Ashe, para ter certeza de que verá o seu jogador favorito.

Nas rodadas finais, na medida que o torneio começa a se decidir os ingressos também vão ficando mais caros.

Na final masculina o valor os ingressos comprados com antecendência variam de aproximadamente US$ 250 nas Promenades (Arquibancadas superiores) lá em cima, a US$ 6.000 por um ingresso nas primeiras filas do Courtside.

A abertura da final, com fogos, caças da Força Aérea Americana sobrevoando o complexo já são um show a parte.

Nova York

Em uma viagem para o Us Open, aproveita-se cada minuto, pois Nova York é uma cidade que não dorme, tão intensa e com tantas opções que você só irá ficar parado quando estiver em quadra assistindo um grande jogo.

Hospede-se em Manhattan, preferencialmente onde você possa fazer todos os passeios que deseja a pé. Ficando nas ruas localizadas entre a Times Square e o Central Park, além deste dois pontos turísticos  você poderá caminhar e fazer compras pela 5th Avenue  ir a shows na Broadway, aos observatórios Top of The Rock ou Empire State com muita facilidade.

Não se preocupe em ficar perto do torneio, o metrô de Manhattan para Flushing Meadows é rápido, seguro, você não corre risco de ficar preso no trânsito de Nova York e funciona até depois do último jogo.

Se você gosta de caminhar ou correr, coloque seu tênis, vá até a Ponte de Brooklin (de metrô ou táxi) e atravesse-a numa manhã ensolarada ou no fim de tarde. Aprecie a vista panorâmica da cidade com a Estátua da Liberdade ao fundo.

Não deixe também de visitar o MOMA – Museum of Modern Art, tomar um champagne na praça do Rockefeller Center – que no verão ao invés de pista de patinação tem um “Bubble bar” montado – e visitar a Trump Tower, onde no topo do prédio vive o mais polêmico candidato a presidência dos Estados Unidos.

Para um jantar descontraído e divertido e em turma, vé ao Bubba Gump na Times Square. O restaurante inspirado no filme “Forrest Gump” é especializado em camarões. peça o Shrimp Heaven e uma “Coronarita” um drink com margarita e cerveja corona.

Agora, se você que experimentar algo com o sabor de Nova York, vá na hora do Brunch ao Cafe Orlin na 41th St Marks Plaza ou ao Fishtail do renomado chef David Burkem 135 E 62nd St, em qualquer um dos dois peça Eggs Benedict.

A cidade está no clima do torneio, você verá painéis luminosos do Us Open na Times Square e o jornal USA Today faz um edição especial do evento com mais de 60 páginas, que você pode comprar em qualquer banca por menos de 5 dólares.

Entre no clima você também, antes de sentar-se para um jogo, compre um Chopp e um Hot Dog, no melhor estilo americano, dance ao som dos Djs nos intervalos de troca de lados, força pelo seu jogadores favorito e aproveite o máximo.

Independente do dia que escolher o torneio, do setor que for seu ingresso ou do passeios que fizer em Nova York, tenha certeza de que a experiência de estar no maior evento de tênis do mundo é uma lembrança para sempre!

Lúzio Ramos é o CEO e Fundador do MundoTênis, empresa brasileira especializada em passeios para assistir aos maiores torneios de tênis do mundo.

Contato: luzio@mundotenis.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *